Não Podemos Deixar de Anunciar a Glória do Senhor






“Fez a minha boca como uma espada aguda, na sombra da sua mão me escondeu; fez-me como uma flecha polida, e me guardou na sua aljava, e me disse: Tu és o meu servo, és Israel, por quem hei de ser glorificado”. Is 49:2-3

Diante dos últimos acontecimentos aqui no Quênia de violência, destruição e muita tensão, não podemos deixar de buscar o Senhor. Queremos ouvir do Senhor, queremos ser usados pelo Senhor. Quando meditava nestes versos da Palavra de Deus, o Senhor me trazia esperança e aumentava minha fé.

Vendo como o povo de Israel passou quando estava no exílio da Babilônia, arrasado como nação e saudoso de seu país de origem. Queria voltar para casa, mas não encontrava forças para libertar-se nem tinha perspectivas no horizonte para um próximo retorno. Assim da mesma forma o Quênia se encontra hoje, arrasado por um regime político corrupto e decadente, vivendo uma crise étnica onde mais de 300 mil quenianos desabrigados sonham em voltar para sua terra e poder refazer sua vida, saudosos dos tempos que podiam viver em harmonia com as diferentes etnias. Hoje eles são refugiados em seu próprio país. Não conseguem ver uma solução para todo este problema que deixou de ser apenas político e agora é também étnico.

É neste contexto que os servos do Senhor aparecem para consolar seu povo e mantenham sua fé no poder de Deus. Eles são os representantes do Deus vivo e não podem deixar de anunciar a glória do Senhor. Nesta hora eles se apresentam como “uma espada afiada” e como “uma flecha aguçada”, sabem que tem a proteção de Deus e que não podem se esconder e nem negligenciar a tarefa que Deus lhes confiou.

Estamos em tempos muito difíceis aqui no Quênia, mas somos encorajados pela Palavra de Deus. Olhamos para a história de Israel e vemos que eles tiveram um desfecho feliz: o povo foi convidado a viver na justiça, para participar das bênçãos de seu Deus. Só o pecado poderia retardar a salvação. Mas se o povo reconhecesse o Deus único e verdadeiro, ele se tornaria arauto desta salvação para si e para todos os povos.

Temos muito que aprender, o Quênia tem sido um país estratégico para muitas nações, nós temos que cumprir nosso chamado e não podemos deixar de anunciar a Gloria de Deus em todos os aspectos. Você tem esta mesma tarefa onde você esta, juntos fazemos parte da deste grande projeto de Deus para trazer salvação é conseqüência da reconciliação. Salvação do pecado. Salvação do poder do nosso inimigo. Salvação da morte. Salvação do vazio. Salvação da culpa. Salvação da opressão. Salvação do egoísmo. Salvação de uma vida sem sentido. Essa reconciliação, perfeita e miraculosa, lança fora todo o nosso medo, nos devolve segurança, e nos chama a uma vida consagrada de contínuo crescimento, de glória em glória até a glória.

Que Deus nos abençoe no Quênia,



Pr. Ricardo Matioli

fonte:
texto e imagem
www.familiamatioli.com.br.

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget