NEW LIFE MISSION - E o estranho evangelho de João Batista


"Ora, eu vos lembro, irmãos, o evangelho que já vos anunciei; o qual também recebestes, e no qual perseverais, pelo qual também sois salvos, se é que o conservais tal como vo-lo anunciei; se não é que crestes em vão.
Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras; que foi sepultado; que foi ressuscitado ao terceiro dia, segundo as Escrituras" (I Co. 15.1-4)
outro evangelho está sendo proclamado a partir da Coréia.
Denominado "verdadeiro evangelho da água e do espírito" pela Internet, e-books e livros impressos e distribuídos gratuitamente com alta qualidade gráfica, esse evangelho está sendo disseminado em todo o mundo.

Seu proclamador é Paul C. Jong, pastor coreano que alega ter recebido a verdadeira revelação do evangelho que não foi anunciado desde a época de Constantino. Para quem pensa que "de graça se aceita a te injeção na testa", é bom verificar se vale a pena receber uma mensagem que o afaste do destino pretendido.

Fazendo interpretações alegóricas sem apoio escriturístico, atribuindo aos textos bíblicos significados que eles não possuem e inventando sentidos estranhos para determinadas palavras e expressões, a New Life Mission vem semeando sua confusa mensagem no Brasil e no mundo.

As diferenças entre a sua doutrina e a doutrina evangélica são tão sutis que já existem sites evangélicos indicando a leitura de livros desse grupo, sem se dar conta de que a aceitação da doutrina New Life implica em autocondenação, uma vez que Paul C. Jong afirma não haver salvação para quem não aceita seus ensinos.
Alertamos que tanto pior se torna a mentira quanto mais parecida ela for com a verdade.

EM QUE CONSISTE ESTE ESTRANHO EVANGELHO?
Poderíamos sintetizar a mensagem distorcida de Paul C. Jong da seguinte forma: "O batismo de Jesus era o meio pelo qual Cristo levou todos os nossos pecados para nos salvar.
Jesus foi batizado por João Batista para levar todos os nossos pecados sobre Ele".'

A princípio, esta parece ser a única diferença na sua mensagem.
Mas, para sustentá-la, ele será obrigado a lançar mão de muitas distorções, falsas interpretações e sutilezas que afetarão o evangelho de modo completo. Suas afirmações não só vão contra diversos pontos da mensagem cristã como também atingem pontos essenciais do cristianismo.

Segundo Jong, para que alguém seja salvo não basta apenas crer que Jesus morreu por seus pecados, é necessário crer também que o batismo de Jesus nas águas do Jordão efetuado por João Batista tem poder salvífico. Naquela ocasião, João estaria representando toda a humanidade e, ao batizar Jesus, teria simbolicamente colocado sua mão sobre a cabeça dele, transferindo todos os nossos pecados, como era feito com os animais sacrificados na Antiga Aliança. A partir de então, Jesus já estaria carregando os pecados da humanidade como o Cordeiro de Deus. Assim, na cruz, Cristo apenas estaria sendo julgado pelos pecados que já carregava. João Batista é considerado o último sumo sacerdote do Antigo Testamento.

MAIS "UM EVANGELHO" DOS ÚLTIMOS DIAS

Para o pastor coreano, este não é apenas um ponto na mensagem cristã,
mas um ponto vital da mesma, tão ou mais vital do que a cruz, sem o qual o homem não pode ser salvo. O evangelho teria perdido esta parte de sua mensagem nos tempos de Constantino, para só recuperá-la agora, no final do século 20. Ou seja, após cerca de 1700 anos de silêncio, esta tão importante verdade teria ressuscitado pelas mãos de Jong: "Este verdadeiro evangelho tem-se mantido vivo nas mãos de alguns que seguiram as Escrituras desde a época dos apóstolos. Tal como um rio que desapareceu abaixo do solo emerge novamente nas terras baixas, o verdadeiro evangelho veio à tona nos últimos dias para ser proclamado ao mundo inteiro".

Apesar desse ensino, ele não diz quem são estes que mantiveram vivo o referido "verdadeiro evangelho". Não temos conhecimento de nenhum grupo ou seita, antigo ou moderno, que tenha posicionado as coisas nestes termos. Jong admite que "Este é o primeiro livro do mundo de hoje que fala do evangelho do batismo de Jesus como está escrito na Bíblia".

Com essas afirmações, ele segue a trilha normal dos falsos profetas que fundaram movimentos mundiais, como Charles Taze Russel e Joseph Smith, os quais também alegavam ter resgatado um evangelho que estivera escondido desde os primeiros séculos do cristianismo. Parecem ignorar que o ensino do Novo Testamento não é de que nos últimos dias o evangelho seria resgatado, mas, sim, deturpado por falsas doutrinas (lTm4.1-4).

O EVANGELHO DE JOÃO BATISTA

Nesse evangelho, João Batista não é apenas alguém que não se julga digno de carregar as sandálias do Messias, mas assume o papel de co-salvador, sem o qual não haveria possibilidade de redenção. Não é um mero arauto, um precursor divinamente enviado, mas um homem de tamanho destaque e importância que esse evangelho recebe sua autoria: "Evangelho de João Batista". Paul C. Jong reclama que "temos a tendência de pensar demasiadamente em Jesus e ignoramos muito sobre João Batista, que chegou antes dele".

Será que é porque os próprios autores do Novo Testamento assim o fizeram? Será que é porque Jesus é citado enfaticamente em todos os livros do Novo Testamento, bem como predito no Antigo, enquanto João Batista aparece apenas em cinco dos vinte e sete livros? Será que é porque o próprio João disse: "Importa que ele cresça e eu diminua?" (Jo 3.30).
Será que é possível realmente pensar demasiadamente em Jesus?
O apóstolo Paulo afirmou:

"Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado" (lCo 2.2). Não há qualquer referência a João Batista em suas cartas, que constituem quase um terço do Novo Testamento e são a mais completa exposição da doutrina cristã. O próprio Paulo também só enfatizou Jesus e ignorou João Batista.

A devoção da New Life por João é que vai além do normal. Jong o coloca como co-redentor da humanidade: "E por meio de João Batista e de Jesus Cristo, Deus realizou a salvação da humanidade. Somos salvos de todos os nossos pecados crendo na obra de redenção realizada por intermédio de João Batista e de Jesus Cristo".

Mas a verdade é que "em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos" (At 4.12).

Em uma exaltação de João Batista quase idolátrica, lemos uma suma da
opinião de Jong sobre o significado do ministério dele: Resumindo, se
João não tivesse colocado as suas mãos sobre a cabeça de Jesus, em
outras palavras, se ele não tivesse batizado Jesus, será que mesmo assim
poderíamos ser redimidos?
Não. Façamos uma retrospectiva.
Se Jesus
não tivesse escolhido João Batista como representante de toda a
humanidade e tivesse removido todos os pecados por meio dele, será que
Ele poderia tirar os nossos pecados? Não, ele não poderia.

Jong continua ensinando ainda que em João 1.6 está o fato mais importante do evangelho, pois nos fala sobre quem cumpriu a tarefa de passar todos os pecados do mundo para Jesus,7 porém, o texto nada diz sobre esse ato de "passar os pecados do mundo para Jesus", e muito menos que esse seja o fato mais importante do evangelho. Antes, os fatos mais importantes do evangelho são a morte e a ressurreição de Cristo. O "evangelho" pregado pela New Life não é verdadeiro, mas uma criação da imaginação de Paul C. Jong, seu idealizador.

O que foi feito com João Batista no estranho evangelho pregado por Jong é muito semelhante ao que o catolicismo fez com Maria. Tomou uma figura coadjuvante nos escritos neotestamentários e a transformou em astro principal.

JOÃO BATISTA, O REPRESENTANTE DE TODA A HUMANIDADE

Não importa que Jong tenha afirmado isso diversas vezes em seu livro, não existe, em nenhum lugar dos evangelhos, e muito menos no restante do Novo Testamento, alguma afirmação de que João Batista estava representando toda a humanidade quando batizou Jesus.

Tentando provar suas afirmações na Bíblia, diz Jong: "Vamos descobrir o que os quatro evangelhos falam sobre João Batista, quem ele era, porque ele foi chamado de representante da humanidade ou o último sumo sacerdote.. ." Todavia, esta é apenas mais uma das sutilizas do autor.
Em nenhum lugar dos quatro evangelhos João é chamado de representante de toda a humanidade. Aliás, Jong deve ser o único que criou e usa esta estranha expressão.

O catolicismo também atribui a João, desta vez o apóstolo, o título de representante de toda a humanidade, quando Maria lhe fora entregue por mãe (Jo 19.26,27). Neste particular, o objetivo da Igreja Católica é justificar o título que confere a Maria: "Mãe de toda a raça humana".
Isso não é exegese (interpretação de dentro para fora), mas, sim, eixegese (interpretação de fora para dentro), porque não se empenha em extrair o sentido do texto, mas em atribuir um sentido ao mesmo.
Não é uma tentativa de entender o que o texto diz, mas de fazer que o mesmo diga o que a pessoa quer que ele diga.

JOÃO BATISTA NÃO FOI SUMO SACERDOTE EM NENHUM SENTIDO

"Por que precisamos entender a linhagem de João? Porque a Bíblia nos diz que João é o sumo sacerdote da humanidade".

Mas isso também não é verdade. O sumo sacerdócio era uma instituição de Israel e não universal. Somente o sacerdócio de Jesus Cristo, segundo a ordem de Melquisedeque (Hb 5.10), tem abrangência universal.
Antes de Jesus, não existia algo como um "sumo sacerdote da humanidade".
Querer utilizar a genealogia de João Batista como argumento é usar uma base contraditória. Se ele é o "sacerdote da humanidade", por que traçar sua linhagem de Israel? Israel, no tempo de João Batista, já tinha um sumo sacerdote legítimo no Novo Testamento (Jo 11.49-51). Colocá-lo como sumo sacerdote somente por ter batizado Jesus é tão fora de possibilidade como o absurdo de um escritor moderno que deu a Judas Iscariotes o papel de sumo sacerdote porque ele "entregou" o Cordeiro para ser sacrificado.

O SIGNIFICADO DO BATISMO DE JESUS

A New Life Mission ensina que quando João batizou Jesus transferiu todos os pecados da humanidade para Ele e que, desde então, o Senhor exerceu seu ministério "carregando os pecados da humanidade".
Este seria o significado da expressão "assim nos convém cumprir toda a justiça" (Mt 3.15). Dentro desse contexto, Paul C. Jong interpreta a expressão: "O que significa cumprir toda a justiça? É lavar todos os pecados, transferindo-os para Jesus"
O cristianismo, até os nossos dias, tem sido o cristianismo do calvário, onde Jesus deu sua vida por nós e nos salvou.

Esta nova doutrina fala agora de um cristianismo do Jordão, onde Jesus foi batizado, assumindo ali o pecado da humanidade. Não basta crer na cruz de Cristo para ser salvo, é necessário também crer neste batismo salvífico. Jong declara que "Jesus tirou todos os meus pecados com o seu batismo e como seu sangue".
Todavia, a Bíblia só fala do sangue e da cruz como fontes de purificação, perdão e salvacão (Rm 3.25; Cl 1.20; Hb 9.15; lJo 1.7).
Vale ainda notar que nenhum dos sermões dos apóstolos, no livro de Atos, faz quaisquer referências a respeito dessa questão.

Todos os falsos mestres e seitas edificam seu corpo doutrinário em pontos difíceis de entender, como já dissera o apóstolo Pedro (2Pe 3.16).
As testemunhas-de-jeová, por exemplo, constroem sua doutrina da ressurreição de Jesus baseados em lPedro 3.18, e os mórmons ensinam seu batismo pelos mortos em lCoríntios 15.29. Com certeza, isso ocorre porque seus ensinos não conseguem subsistir diante dos textos evidentes. Este tipo de hermenêutica é mortal, e Paul C. Jong quer basear a sua em Mateus 3.15.

QUANDO SE DIZ O QUE A BÍBLIA NÃO DIZ

"E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Filho do homem, profetiza contra os profetas de Israel que profetizam, e dize aos que só profetizam de seu coração: Ouvi a palavra do SENHOR; assim diz o Senhor DEUS: Ai dos profetas loucos, que seguem o seu próprio espírito e que nada viram! Os teus profetas, ó Israel, são como raposas nos desertos. Não subistes às brechas, nem reparastes o muro para a casa de Israel, para estardes firmes na peleja no dia do SENHOR. Viram vaidade e adivinhação mentirosa os que dizem: O SENHOR disse; quando o SENHOR não os enviou; e fazem que se espere o cumprimento da palavra" (Ez 13.1-6).

Constantemente, Paul C. Jong afirma em seus livros que "a Bíblia diz", quando, na verdade, ela não diz o que lhe é atribuído. Qualquer pessoa fica reverente quando ouve o que a Bíblia diz. Todavia, é mais prudente ser como os bereanos e verificar nas Escrituras se as coisas são realmente assim, isto é, se realmente diz o que alegam que está dizendo (At 17.11,12).

Há muitas sutilizas nas colocações de Jong. Em certas frases, ele utiliza palavras e interpretações bíblicas corretas, misturando-as com suas próprias idéias. Dessa forma, joio e trigo se mesclam, confundindo muitos cristãos, a ponto de levá-los a aceitar suas idéias como verdadeiras. Mas convém examinar bem todas as coisas. "Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo" (Cl 2.8).

A seguir, algumas distorções da New Life Mission:

"Ele caminhou para a água e abaixou sua cabeça diante de João: 'João, batiza-me agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça. Estou pronto para tirar todos os pecados do mundo e libertar toda a humanidade pelo meu batismo. Batiza-me agora!". Jesus nunca falou isso!

"Deus o predestinou (a João Batista) a ser o último sumo sacerdote, de acordo com sua promessa de redenção.
"Jesus nos disse que João Batista foi o último profeta, o último sumo sacerdote que passou todos os pecados do mundo para Ele13.

"Em Mateus 11.11, Deus enviou diante de Jesus o representante de toda a humanidade. João Batista foi o último sumo sacerdote dos homens".

"Aqueles que crêem em Jesus têm sido batizados. Batismo significa: "ser lavado", "ser enterrado", "ser imerso", "transferir".' 0 que significa "batismo"? Significa "passar para"...'

Batismo não significa "transferir" nem ''passar para". Essa interpretação só é conhecida pelo pastor coreano. Nenhum erudito do grego confirma essa versão do batismo. Trata-se apenas de uma tentativa de Jong para forçar seus ensinos.
"Mas João Batista testificou: Eu vos batizo com água para que retomeis para Deus. Mas o Filho de Deus virá e será batizado por mim para que todos os seus pecados sejam transferidos para Ele. E se você crer ao ser batizado por mim, todos os seus pecados serão transferidos para Ele, da mesma forma que os pecados foram passados mediante a imposição das mãos no Antigo Testamento. Isto foi o que João testificou".17

Isso é pura ficção. Nada disso se encontra nas Escrituras.

UM FALSO PROFETA PODE SER INFLEXÍVEL

"Então Hananias, o profeta, tomou o jugo do pescoço do profeta Jeremias, e o quebrou. E falou Hananias na presença de todo o povo, dizendo: Assim diz o SENHOR: Assim, passados dois anos completos, quebrarei o jugo de Nabucodonosor, rei de Babilônia, de sobre o pescoço de todas as nações. E Jeremias, o profeta, seguiu o seu caminho" (Jr 28.10,11).

Paul C. Jong é o principal ou o único pregador do chamado "evangelho da água e do espírito". Embora admita que ninguém mais o pregue, não aceita, porém, que alguém possa ser salvo sem crer nos seus ensinos. Declara: "Portanto, sem fé no batismo de Jesus não podemos ser salvos". E mais: "Será que podemos ser salvos crendo apenas no sangue de Jesus? Isso pode nos dar salvação? Não. Não podemos ser salvos crendo apenas na morte de Jesus na cruz.

E continua: "Os evangelistas de hoje, porém, o ignoram completamente e dizem às pessoas que crer em Jesus já é o suficiente para serem salvas. Na verdade, eles estão levando as pessoas para viverem como pecadores por toda a vida e acabarem no inferno.' [...] Se você crer somente na crucificação sem conhecer a verdade da transposição dos pecados, nenhuma quantidade de fé irá conduzir-te a uma completa redenção".20

O fundador da New Life Mission segue o perfil dos falsos profetas que vieram antes dele. E inflexível em sua mensagem, negando que alguém possa ser salvo sem aceitá-la. Arroga-se como o único detentor da verdade. Baseia seus ensinos em textos de difícil interpretação, fazendo malabarismos hermenêuticos, tentando ajustar a Bíblia às suas idéias, ao invés de ajustar suas idéias à Bíblia. Faz inúmeras afirmações como se fossem da própria Escritura, quando não passam de produto de sua mente.

Por seu próprio site, sabemos que esse movimento tem um pouco mais de dez anos, sendo, porém, relativamente novo. Se ele vai submergir nas areias do tempo, como alguns movimentos heréticos, ou crescer e espalhar-se, como outros, não sabemos. Mas o fato é que tem confundido e desviado muitas pessoas da verdade. De modo algum podemos ficar calados. Antes, precisamos alertar os enganados e até mesmo os enganadores. Embora muitos gostem de fugir dos debates religiosos, as verdades espirituais, no entanto, são as únicas verdades que podem determinar o destino eterno de uma pessoa.

Paul C. Jong diz: "Ele [João Batistaj passou todos os pecados para Jesus por meio do batismo. Esta é a jubilosa notícia da redenção, o evangelho".2'

Nós, porém, os cristãos, dizemos com a Bíblia: "Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras. E foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras" (lCo 15.3,4). Esta é a jubilosa e verdadeira notícia da redenção, o evangelho !


Eguinaldo Hélio de Souza -
Centro Apologético Cristão de Pesquisas - CACP
Defesa da Fé

do do site:
www.jesussite.com.br

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget